Segunda-feira, 23 de outubro de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Como dar adeus na porta da escola

Por Beatriz Luna *


Ao serem deixadas na escola, muitas crianças ficam inseguras e choram sem parar. Às vezes, são os pais que sofrem - e mais do que os próprios filhos! Veja como tornar esse momento menos doloroso!

É muito difícil para nós, mães, dizermos adeus aos nossos filhos pequenos quando eles começam a freqüentar a escolinha, ainda mais se trabalhamos fora de casa. Lembro, no dia-a-dia com meus filhos, como eram traumáticos aqueles momentos, parece que eles sabiam exatamente como me deixar com o coração despedaçado.


Quando são eles que se sentem inseguros, fazendo aquela carinha de tristeza e de medo, então, é pior ainda. Por isso, preparei algumas dicas para que a hora da separação não seja tão dura assim.

Dicas importantes

  • Primeiramente, se você é uma mãe que trabalha, tente ficar um pouco mais com seu filho de manhã, antes dele ir para a escola. Tomem um bom café da manhã juntos e aproveitem para ir conversando no carro. Os momentos antes da separação devem ser agradáveis.


  • Você pode dar ao seu filho um objeto seu ou de casa, que o faça sentir-se mais seguro, como uma foto, um paninho ou qualquer outra coisa que sirva para lhe dar um ponto de referência.


  • Fique um pouquinho com ele na escola e pergunte se tem alguma coisa que ele gostaria de mostrar a você, talvez dentro da classe ou no playground. É importante que ele se entretenha com algo nesse momento, desviando sua atenção para outras coisas, o que torna a despedida mais fácil para ambos.


  • Estabeleça uma sequência para a despedida, para que esse momento seja incorporado na rotina dele. Dessa forma, ele já se prepara psicologicamente, não existem surpresas. Na hora de dizer adeus, dê beijinhos, abraços, e tente não ficar triste, pois eles sentem... Na hora de ir embora, nada de adeus demorados - diga que vai e acabou!


  • É importante informá-lo do horário em que ele vai embora da escola ou dar uma referência de quando você irá buscá-lo, como a hora do almoço, por exemplo. Assim, ele sabe que vai voltar para casa.


  • Se ele não quer ficar, você pode falar para ele: "A mamãe vai ter um dia chato de trabalho no escritório e você vai ficar aqui com seus amiguinhos, comer lanche gostoso, brincar e fazer muitas coisas divertidas".


    Se ao chegar no trabalho ou em casa, você ainda se sentir insegura, pode ligar para alguém na escola para saber como ele está. Em geral, o período de adaptação leva um tempinho, com meus filhos durou cerca de duas semanas. O importante é não ficar ansiosa, pense que todo mundo passa por isso e não é o fim do mundo. Toda mãe e toda criança sobrevivem!


    * Beatriz Luna é jornalista e mãe de três filhos pequenos.


  • Comentário:    
           

    Matérias relacionadas

       
    Problemas todos temos 11/07/2002 às 14:11:00

    Dificuldades em casa: ansiedade, medo, vergonha de partilhar? Quando e por que abrir o jogo na escola?

       
    Bullying, violência na escola 01/08/2004 às 11:19:00

    Humilhação, intimidação, ameaça. Diariamente, estudantes de todas as idades são vítimas desse tipo de violência moral na escola. Os agressores são seus próprios colegas. Como lidar com essa situação?

       
    Ensinando a pensar 13/08/2001 às 14:58:00

    O que é mais importante em uma escola: matérias e conteúdo ou que o aluno aprenda a pensar?

       
    Bilhetes e bilhetinhos... 06/09/2001 às 14:20:00

    Na semana passada o seu filho trouxe da escola um bilhete da professora com uma anotação sobre o comportamento inadequado na sala de aula. Hoje chegou outro dando ciência da falta de uma lição. E você, como se sente?

       
    Solidários desde a infância 05/04/2001 às 16:29:00

    Você sai de carro com seu filho. Ao aproximar-se de um sinal, uma criança se aproxima da janela e, rapidamente, você fecha os vidros. Seu filhote fica supreso, parece não entender o que se passa. Como falar de nossos medos? Como explicar o inexplicável?