Quinta-feira, 27 de julho de 2017
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Livros que não envelhecem

Por Carla Oliveira *


Seu filho já ouviu falar em Monteiro Lobato, em Pedro Bandeira, ou em Ruth Rocha? Não? Então, está na hora de apresentar a ele alguns dos maiores autores infanto-juvenis brasileiros!


Nos tempos atuais, os pais encontram uma enorme dificuldade em fazer os filhos se interessarem pela leitura. Antigamente, era comum que crianças de doze anos já tivessem lido toda a coleção de Monteiro Lobato. Hoje, a maioria só conhece a Emília e a Narizinho pela televisão. É difícil encontrar uma criança ou adolescente que leia um ou dois livros por ano, sem contar os que são pedidos pela escola, é claro.


Encontrar uma criança que conheça grandes autores infanto-juvenis como Lygia Bojunga Nunes, Pedro Bandeira ou Ana Maria Machado, então, é uma tarefa complicada! E quem já leu obras desses escritores sabe o que os pequenos de hoje perdem com isso. São livros escritos há mais de dez, vinte, trinta ou cinqüenta anos. Mas, por uma razão ou outra, eles continuam atuais, divertindo e passando mensagens muito importantes. Nós temos o dever de não deixar que essas mensagens fiquem guardadas na estante, juntando poeira.


Sabemos que não será nada fácil convencer uma criança ou adolescente a abrir mão da Internet, dos jogos eletrônicos e da televisão para sentar numa cadeira e dedicar ao menos quinze minutos por dia à leitura. Ainda mais para ler "essas velharias". Mas, aos poucos elas irão descobrir que os livros também podem ser uma ótima fonte de diversão. Cabe a vocês, pais, mostrar esse caminho, dar o exemplo.


Leia, a seguir, nossa lista com sugestões de autores importantes. Não desanime se seu filho fizer cara feia ao ganhar um dos livros abaixo de presente. Insista. Leia com ele, faça perguntas, mostre interesse. Valerá a pena!


Lygia Bojunga Nunes

Em

"Angélica"
, a autora conta a história de uma cegonha que abandona a família para tentar
promover a desmistificação das cegonhas. Em sua jornada, ela encontra um porco que se sente
discriminado - e por isso anda disfarçado - um elefante idoso, um sapo viúvo e um casal de
crocodilos. Juntos, eles escrevem uma peça sobre a vida de Angélica. Este livro ganhou o prêmio
"O melhor para a criança", em 1975, pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil. Não
deixe de ler, da mesma autora, os excelentes
"A bolsa amarela",
"A corda bamba",
"Os colegas",
"Seis vezes Lucas",
"O sofá estampado" e
"Tchau".
Lygia ganhou o prêmio Hans Christian Andersen,
uma espécie de Prêmio Nobel da literatura infantil, em 1982.


Ziraldo

Autor do sucesso "O Menino Maluquinho", Ziraldo também escreveu muitos outros livros
infantis importantíssimos. Em "Flicts", ele conta a história de uma cor muito triste, frágil e
feia que é discriminada pela outras cores. Em "Como ir ao mundo da lua", ele descreve a odisséia
do bichinho da maçã que queria visitar a lua. Ziraldo também escreveu uma coleção em que
diversas partes do corpo contam como é sua vida:
"O joelho Juvenal",
"Rolim",
"Um sorriso chamado Luiz",
"Dodó",
"Os dez amigos" e
"Pelegrino e Petrônio".
Também merecem destaque os livros da coleção "A turma do Pererê", que discutem de maneira divertida questões sociais, culturais, ambientais e éticas.


Ruth Rocha

Em um de seus livros mais famosos, intitulado
"Marcelo, marmelo, martelo"
, Ruth Rocha conta a história de Marcelo, um menino muito curioso que vivia fazendo perguntas.
Um dia, ele cismou com o nome que damos às coisas e resolveu criar nomes diferentes.
Imagine a confusão! Ruth Rocha foi eleita em 1981 a melhor autora infantil pela Associação
Paulista dos Críticos de Arte. Não deixe de conhecer sua obra completa, em especial os seguintes
livros:
"O que os olhos não vêem",
"As coisas que a gente fala",
"O menino que aprendeu a ver",
"O rei que não sabia de nada",
"Faca sem ponta, galinha sem pé" e
"Procurando firme".



Stella Carr


Com uma deliciosa mistura de suspense e humor, a autora consegue prender a atenção dos
leitores do começo ao fim. E quem não gosta de desvendar um bom mistério? Por isso, não deixe
de ler:
"Eu, detetive",
"O caso da estranha fotografia",
"O esqueleto atrás da porta" ,
"O caso do sabotador de Angra",
"O fantástico homem do metrô",
"O monstro do Morumbi" ,
"Os criminosos vieram para o chá" e
"O segredo do museu imperial".



Monteiro Lobato


Se seu filho ainda não teve a oportunidade de entrar no mundo mágico deste autor, não perca
mais tempo. Ele ficará encantado com a esperteza de Pedrinho, a sagacidade de Emília, a meiguice
de Narizinho, a sabedoria do Visconde de Sabugosa, a dedicação de Dona Benta e Tia Nastácia e as
trapalhadas do Marquês de Rabicó. No Sítio do Picapau Amarelo, tudo pode acontecer e cada página
revela uma surpresa. A coleção original das aventuras desta turma está reunida em doze volumes,
sendo o primeiro intitulado
"Reinações de Narizinho".
Mas, se você preferir, pode comprar
edições em que são selecionados apenas alguns trechos da obra, que são ideais para crianças
menores.



Fernanda Lopes de Almeida

Em "A fada que tinha idéias", a autora conta a história da fada Clara Luz. Ela acreditava
que, quando ninguém inventa nada, o mundo fica parado. E, como não gostava de mundo parado,
vivia tendo idéias novas e inventando suas próprias mágicas. Este livro foi incluído na
Biblioteca Seletiva de Literatura Infantil da Unesco, em 1972. Já em
"A curiosidade premiada",
Glorinha não se cansa de fazer perguntas, incomodando todos à sua volta. Um dia, sua família
descobre que perguntar é uma ótima maneira de descobrir coisas interessantes sobre o mundo e
todos começam a fazer muitas perguntas! Leia também, da mesma autora:
"Minha irmã é diferente",
"Três contos de muito ouro",
"O gato que pulava em sapato",
"As mentiras de Paulinho",
"A margarida friorenta",
"Pinote, o fracote e Janjão, o fortão".


Sylvia Orthof

Maria era uma ovelha que só fazia o que os outros faziam, até que descobriu que podia fazer
suas próprias escolhas. Esse é o tema de
"Maria-vai-com-as-outras",
um dos livros mais conhecidos da autora. Em
"Pomba colomba"
, Sylvia descreve a dura missão de uma pomba-correio que precisa entregar uma carta chorona, mas
não sabe quem é seu destinatário. Vale a pena conhecer também:
"Fada cisco, quase nada",
"João feijão",
"Avoada",
"A limpeza de Teresa",
"A vaca Mimosa e a mosca Zenilda",
"Uxa, ora fada, ora bruxa", e
"Fraca Fracola, galinha d?angola".


Maria Heloísa Penteado

Uma bruxa faz aniversário e chama todos os bichos para sua festa, mas ninguém aparece.
Então, ela decide trocar a voz de todos eles, gerando uma enorme confusão. Para saber o final
dessa história, leia
"Quinquim Labareda"
. E, se quiser ainda mais diversão, leia também:
"Lúcia já vou indo",
"Adormeceu a margarida",
"No reino perdido do Beleléu",
"A cabrinha embusteira",
"A menina que o vento roubou",
"Madalena pipoca" e
"Siri Rafael"
. Não deixe de conhecer o livro
"A velha Fridélia"
que em 1987 ganhou o Prêmio Jabuti de melhor livro infantil.


Eva Furnari

Eva Furnari nasceu em Roma, na Itália, mas veio para o Brasil com apenas dois anos. A autora
ficou conhecida pela personagem Bruxinha, que protagoniza inúmeras histórias.
"Bruxinha atrapalhada"
, o primeiro livro da personagem, não tem texto. A Bruxinha faz diversas mágicas e o leitor pode
criar os diálogos conforme sua imaginação. A obra foi premiada com o título de
"Melhor Livro de Imagem Para o Jovem"
da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil, em 1982. Leia também:
"Cabra-cega",
"Todo dia",
"O segredo do violinista",
"Catarina e Josefina",
"Violeta e roxo",
"Quer brincar?",
"Você troca?",
"Quem cochicha o rabo espicha" e
"Quem espia, se arrepia"
. Além de escrever, Eva Furnari também faz as ilustrações de suas obras. Vale a pena conhecer!


João Carlos Marinho

O livro
"O gênio do crime",
em que a Turma do Gordo desvenda um crime de falsificação de figurinhas, é um dos maiores
best-sellers da literatura infanto-juvenil brasileira. Escrito em 1969, ainda faz muito sucesso.
A Turma do Gordo, composta por onze amigos, ainda encara outras aventuras em
"O caneco de prata",
"Sangue fresco" (que ganhou o Prêmio Jabuti em 1982),
"Berenice detetive"
e outros. Para quem gosta de suspense, é um prato cheio!


Marcos Rey

Léo encontra um cadáver em um dos apartamentos do hotel mais luxuoso de São Paulo, no qual
trabalha como camareiro. Com a ajuda dos seus amigos Ângela e Gino, ele tentará esclarecer o
crime. Esta é a trama de "O mistério do cinco estrelas", que já vendeu mais de 2 milhões de
exemplares. Se quiser curtir mais aventuras do trio de detetives, não deixe de ler
"Um cadáver ouve rádio"
e
"O rapto do garoto de ouro"
. Você também encontra muito suspense e mistério em
"Sozinha no mundo",
"Quem manda já morreu",
"Na rota do perigo" e
"Corrida infernal".


Pedro Bandeira

O audacioso Doutor Q.I. desenvolveu uma perigosa droga e a está testando em estudantes de
diversos colégios da cidade. Os Karas, um grupo de cinco amigos, tentarão impedir que o
criminoso atinja seus objetivos. Essa é a trama de
"A droga da obediência",
escrito em 1985, que já vendeu quase 1 milhão de exemplares. Já em
"A Droga do Amor"
, os Karas tentam desvendar o seqüestro de um cientista americano que havia criado a cura para a
praga do século, a AIDS. Leia também, do mesmo autor,
"Pântano de sangue",
"O fantástico mundo de feiurinha" e
"A marca de uma lágrima"
. Este último, que ganhou o prêmio de melhor livro juvenil pela Associação Paulista dos
Críticos de Arte, conta a história de Isabel, uma garota de 14 anos que se acha feia e é
apaixonada por Cristiano, namorado de sua melhor amiga. A maior parte dos livros deste autor é
voltada para o público adolescente.


Ana Maria Machado

A autora escreveu dezenas de livros para os pequenos, que além de divertidos, são muito educativos. Entre eles,
"O tesouro da raposa"
, que ajuda a treinar as letras "r" e "s". Nessa linha, também se encaixam
"Mico Maneco",
"No barraco do Carrapato",
"O rato roeu a roupa",
"Uma gota de mágica" e
"Dia de chuva"
. A autora também escreveu livros que passam mensagens importantes para os pimpolhos.
"O elefantinho malcriado"
conta a história de um elefante que vivia fazendo birra, até que aprendeu uma grande lição. Em
"A Jararaca, a Perereca e a Tiririca",
os homens vão limpar o terreno onde vivem estes animais e eles tem que se proteger. O
"Beijos mágicos"
ensina as crianças a viverem com pais separados. Não deixe de fora os clássicos
"Bisa Bia, Bisa Bel" e
"Menina bonita do laço de fita"
. Ana Maria Machado foi eleita a primeira imortal do gênero literatura infantil pela Academia
Brasileira de letras e também ganhou o prêmio Hans Christian Andersen de melhor escritora
infantil em 2001.

Clicando no título de cada livro citado na matéria, você poderá obter mais informações sobre ele e até comprá-lo pela Internet, através do site da Livraria Cultura! Boa leitura!


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
Histórias da Arte para crianças 08/11/2012 às 18:49:50

Não tem jeito melhor de conhecer a vida e a obra de artistas contemporâneos brasileiros! Não deixe de levar seu filho!

   
Milho, o rei dos cereais. E da garotada! 15/09/2003 às 20:36:00

O milho faz um enorme sucesso entre as crianças e, além de saboroso, é muito nutritivo. Aprenda a fazer doces e salgados deliciosos com esse cereal. As receitas são da turma do Sitio do Picapau Amarelo!

   
Viajando com as crianças 06/06/2001 às 16:39:00

Viajar com crianças não é uma tarefa fácil. Ao contrário, é um desafio! Mas se você se preparar para tal missão, verá que horas na estrada, com a família toda fechada num carro, podem passar bem rapidinho.

   
Um Natal cheio de livros 14/12/2000 às 16:59:00

Você está procurando um presente que seja sucesso garantido? Então dê uma olhada nessa seleção de livros. Aqui você vai encontrar histórias saborosas, engraçadas e muito bem escritas. Abra as portas do mundo da fantasia para as crianças!

   
Escolha os presentes de Natal aqui! 01/12/2005 às 18:54:00

Chega de dúvida! Aproveite nossas sugestões de livros para o papai, para a mamãe, para o vovô, para a vovó, para os jovens e para a criançada.