Quinta-feira, 30 de outubro de 2014
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Toxoplasmose na gravidez, um risco para o bebê

Por Carla Oliveira * em 26/04/2002


Conhecida como "doença do gato", a toxoplasmose é uma doença extremamente grave para o feto. Aprenda o que fazer e como se prevenir!

A toxoplasmose é uma doença provocada por um parasita, o Toxoplasma gondii, que tem como hospedeiro principal os felinos, dentre eles, os gatos. Esse parasita se fixa na mucosa da parede intestinal e libera cistos com inúmeros toxoplasmas, que são eliminados junto com as fezes do animal. Como os cistos sobrevivem por longos períodos na terra, podem acabar contaminando frutas, verduras e também outros animais. Sendo assim, este parasita pode ser encontrado também em ovos mal cozidos e carnes mal passadas.


A toxoplasmose é uma doença inofensiva para a grande maioria das pessoas, já que não causa nenhum sintoma em 90% das vezes. Nos 10% restantes, a doença apresenta sintomas parecidos aos de uma gripe, como febre, coriza e dores nas articulações. O sinal mais importante é a presença de gânglios occiptais, popularmente conhecidos como "ínguas", atrás das orelhas, que podem ocorrer eventualmente e permanecer por semanas ou meses.


No entanto, o contágio da toxoplasmose durante a gravidez pode ser muito perigoso, não para mãe, mas para o seu bebê, pois os cistos podem passar pela placenta e atingir o feto. "Esta infecção é de enorme gravidade para os fetos, podendo causar malformações graves como: catarata congênita, retardo de crescimento, hepatoesplenomegalia, edema generalizado e hidrocefalia, que muitas vezes gera retardo mental grave ou morte da criança", explica o ginecologista e obstetra Márcio Pires, especialista em Medicina Fetal e mestre em Obstetrícia pela Universidade de São Paulo.

Como saber se a gestante está com toxoplasmose?

A doença é diagnosticada por meio de um exame de sangue específico, que normalmente é feito no pré-natal. Porém, é bom ficar sempre atenta. Se você apresentar uma gripe que demora a passar ou notar a presença de gânglios atrás das orelhas, marque uma consulta com seu obstetra o mais rápido possível.

Se a gestante está com toxoplasmose, qual a chance do bebê se contaminar e apresentar malformações

Quando a gestante tem a doença nos 3 primeiros meses de gravidez, a chance do bebê se contaminar é de 0 a 15%; entre 3 e 6 meses, esta chance é de 15 a 60% e, entre o sexto e o nono mês, pode chegar a 90%. As malformações ocorrerão quanto mais jovem for o feto. Sabe-se que os fetos contaminados até o terceiro mês de gravidez podem apresentar graves malformações, e os que adquiriram a doença após o sexto mês tem grande chance de nascerem sem qualquer alteração.

Existe tratamento para a gestante e para o bebê durante a gravidez?

Todas as gestantes com toxoplasmose comprovada ou mesmo com suspeita da infecção recebem tratamento com a substância Espiramicina, até o nascimento do bebê. Esta droga diminui em até 60% a chance da doença passar para o feto. Para avaliar se o feto foi contaminado é feita uma análise do líquido amniótico ou mesmo do sangue fetal. "Se o feto tiver sido atingido, o tratamento é feito com o uso de outros medicamentos que podem impedir a piora da doença ou mesmo curá-la na fase inicial", explica o Dr. Márcio.


O especialista alerta ainda que todos os bebês devem ser tratados após o nascimento, mesmo que não apresentem nenhum sinal da infecção. Isso evita seqüelas como a coriorretinite, que pode ocorrer na primeira infância ou mesmo na adolescência, acarretando problemas visuais graves.

Saiba como evitar a essa doença

As pessoas que já tiveram toxoplasmose adquirem imunidade definitiva para a doença, portanto, é fundamental fazer um exame de sangue antes de engravidar para saber se você é imune. Se você for imune, não há com que se preocupar. Caso contrário, é necessário tomar uma série de cuidados e repetir o exame mensalmente durante toda a gestação. Veja algumas dicas para evitar essa doença:


  • Lave bem as mãos e unhas após entrar em contato com a terra ou use luvas de borracha

  • Lave bem as frutas, verduras e legumes

  • Ao comer fora de casa, dê preferência a alimentos bem cozidos.

  • Não coma carne mal passada

  • Não coma ovos crus ou mal cozidos

  • Na cozinha, lave bem as mãos e utensílios domésticos após manusear carnes cruas

  • Moscas e baratas podem transportar os cistos. Mantenha esses bichinhos longe da sua casa e, principalmente, da sua despensa!

  • Alimente seu gato apenas com ração ou alimentos cozidos e peça para outra pessoa limpar o local onde ele deposita suas fezes. E não deixe o bichano sair para a rua

  • Os pêlos dos gatos também podem conter protozoários. Se você não está acostumada a conviver com gatos, mantenha distância deles durante a gestação.


  • Comentário:    
           

    Matérias relacionadas

       
    Animais, alegria para toda a família 06/11/2001 às 15:33:00

    Animais de estimação oferecem carinho e companhia, ajudando até a curar a depressão. Quem resiste?

       
    Emagrecendo após a gravidez 10/09/2001 às 15:48:00

    Descubra os exercícios mais indicados e algumas dicas para que a mamãe emagreça após a gestação.

       
    Meu filho não quer comer! 11/04/2003 às 12:25:00

    Por mais que você se esforce, ele vira o rosto, faz cara feia, chora e se recusa a comer. Saiba porque isso pode estar acontecendo com seu filho.

       
    Samba e forró para as crianças 21/05/2007 às 09:47:00

    Conheça as delícias musicais do selo Biscoitinho.

       
    Viajando com as crianças 06/06/2001 às 16:39:00

    Viajar com crianças não é uma tarefa fácil. Ao contrário, é um desafio! Mas se você se preparar para tal missão, verá que horas na estrada, com a família toda fechada num carro, podem passar bem rapidinho.