Quarta-feira, 01 de outubro de 2014
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Livros para todos os momentos

Por Maria Isabel Roux Azevedo e Maria Cecília Orlandi Cangi *


Você está procurando uma diversão instrutiva para seus filhos? Então ensine-os a gostar de ler desde bem cedo. Aqui você vai encontrar histórias saborosas, engraçadas e muito bem escritas. Abra as portas do mundo da fantasia e todas as crianças irão deita

Meia volta, vamos ver
Luciana Savaget (Editora Ediouro, 19 páginas)


O castor pintor
Lars Klinting (Editora Callis, 32 páginas)


Pedro e Tina
(Uma amizade muito especial)
Stephen Michael King (Editora Brinque-Book, 30 páginas)


Que história é essa II
Flávio de Souza (Editora Cia. das Letrinhas, 78 páginas)


Zeca era diferente
Norman Rockwell (Editora Cia. das Letrinhas, 32 páginas)


Meu pai é um problema
Babette Cole (Editora Cia. das Letrinhas, 32 páginas)


Histórias de Avô e Avó
Arthur Nestrovski (Editora Cia das Letrinhas, 48 páginas)


Livro de Histórias
George Adams (Editora Cia. das Letrinhas, 91 páginas)



Mitos e Lendas
Adail U. Sobral (Editora Loyola, 140 páginas)



Quando eu comecei a crescer
Ruth Rocha (Editora Nova Fronteira, 20 páginas)



Meia volta, vamos ver


Luciana Savaget (Editora Ediouro, 19 páginas)



"Aos canhotos, que aprenderam a escrever histórias com o lado do coração".


Que tal essa dedicatória? O livro traz a história de um menino canhoto que achava que o mundo todo era muito mais fácil para os destros. Mas acabou descobrindo que, diante do espelho, podia trocar a posição das coisas. Passava horas se divertindo diante do próprio reflexo. Um dia foi engolido pelo

espelho e passou a ver o mundo todo do jeito contrário. E descobriu haver, por lá, muitas coisas de que não gostava, principalmente o fato de não existirem pessoas mais velhas. O tempo andava para trás e por isso as pessoas não envelheciam. Depois de muito esforço conseguiu voltar para o seu mundo e percebeu a importância das diferenças, do direito e do esquerdo, do preto e do branco, do certo e do errado.


Um livro ideal para aqueles que acham que o "jardim do vizinho é sempre mais verde".




O castor pintor



Lars Klinting (Editora Callis, 32 páginas)



O livro é indicado para crianças menores, a partir dos quatro anos, e faz parte de uma coleção com outros títulos: O Castor Alfaiate, O Castor Cozinheiro e O Castor Jardineiro. Todos trazem ensinamentos de trabalhos que podem ser feitos em casa. O Castor Pintor prepara a pintura de um

armário seguindo todas as etapas do processo: desmontar prateleiras, forrar o chão, preparar as tintas, usar os pincéis, misturar cores e lavar tudo depois.


No final, mostra como podemos misturar as cores básicas para obter novos tons.

O livro nos mostra a importância de construir algo, de não valorizar só as coisas que já nos vêm prontas e realizar um atividade. Entre as dicas do autor, talvez a mais importante seja a paciência que é necessária para que todo o trabalho não seja perdido.

Nos dias de hoje, falar de paciência, cuidado e amor ao trabalho são coisas raras e não podem ser perdidas.

compre aqui





Pedro e Tina



(Uma amizade muito especial)
Stephen Michael King (Editora Brinque-Book, 30 páginas)



Por meio dos personagens Pedro e Tina, a história nos mostra como é importante perceber que as pessoas são diferentes umas das outras. Sabendo respeitar essas diferenças, poderemos aprender e ensinar muitas coisas. Pedro e Tina têm maneiras opostas de levar a vida. Tina é muito certinha, nunca erra, usa sempre roupas combinadas, mas sente falta de algo. Pedro, ao contrário, anda sempre na contramão, erra muito mas aproveita todas as situações para brincar e ser feliz. A partir do encontro dos dois, Pedro ensina a Tina como obter prazer nas coisas simples da vida.


O livro é interessante para os pais que se deparam com filhos muito diferentes entre si. As ilustrações são coloridas e alegres e o texto simples, mas muito bonito. Traz situações da vida cotidiana "Tina fazia tudo certinho. Ela nunca amarrava errado os cordões de seus sapatos nem virava o pão com a manteiga para baixo". Traz, também, a reflexão: "Bem no fundo, Tina gostaria que tudo que ela fizesse não fosse tão perfeito."


compre aqui





Que história é essa II



Flávio de Souza (Editora Cia. das Letrinhas, 78 páginas)



Este livro traz uma proposta bem diferente e criativa sobre histórias que já conhecemos, contos antigos vistos sob uma outra perspectiva. Oferece, também, brincadeiras, charadas, enigmas relacionados às histórias e aos personagens que fazem parte delas, ou seja, uma maneira lúdica de se relacionar

com a leitura.

A história "RIDE CAALE BAMODA" - ou "A Bordadeira" - mistura Cinderela com a Bela Adormecida, sempre com muito humor. Sobre a bordadeira: "Quem mais poderia ter feito todos os bordados das roupas dos reis, da princesa e dos outros nobres?" - o texto reflete sobre a importância das pessoas que estão sempre trabalhando "nos bastidores".

"O Caçador" conta um pedaço da história da Branca de Neve e os Sete Anões, fixando-se no trecho em que o caçador desiste de matar a Branca de Neve e engana a rainha, entregando a ela o coração de um animal no lugar do da protagonista do conto. Assim, o autor propõe uma reflexão singular sobre as fábulas que tanto conhecemos. E mostra que podemos contar nossas histórias da forma como quisermos.

compre aqui




Zeca era diferente



Norman Rockwell (Editora Cia. das Letrinhas, 32 páginas)



Zeca era um passarinho que vivia no meio de outros iguais a ele, mas se sentia diferente. Um dia, resolveu sair de casa e viver no próprio ninho, onde podia fazer o que realmente considerava importante. Começou a cantar junto a uma moça que tocava flauta na janela. Com isso, passou a ser chamado de gênio, pois tinha criado

a sua própria maneira de cantar, diferente da de outros pássaros da mesma espécie. Considerado uma raridade, Zeca foi preso e levado para um aviário, onde deixou de cantar. Precisava de sua liberdade!


Além de trazer reflexões sobre a própria história do autor, o livro mostra como podemos ir atrás do que acreditamos existir dentro de nós, de nosso potencial. Fala também da liberdade de escolha, de amigos e do reconhecimento de um talento. "Zeca tinha orgulho de ser diferente, de ser um gênio, mas não queria ser famoso."


Preste atenção às ilustrações de Norman Rockwell. A expressão no rosto das pessoas, o movimento do passarinho, a descrição da família com um pai autoritário e uma mãe afetiva, os irmãos bagunceiros, todos muito bem registrados no desenho do ninho.

compre aqui





Meu pai é um problema



Babette Cole (Editora Cia. das Letrinhas, 32 páginas)



O título deste livro já anuncia o bom humor desta narrativa, na qual o pai é um problema, porque tem um trabalho chato que o faz isolar-se na oficina fabricando robôs. E suas invenções são sempre problemas: um cortador de grama que estraga cercas, um robô que em vez de

limpar a casa faz mais sujeira, etc. Depois de causar muitos danos e ser obrigado a pagar inúmeras indenizações, papai tem uma grande surpresa: suas criações despertam o interesse de um homem muito rico. E o desfecho da história é o melhor possível.

A leitura, bastante simples, é complementada por ilustrações que mantêm o tom humorado da narrativa. Sendo assim, a criança percebe que o ato da leitura não envolve apenas decifrar as letras impressas, mas também perceber, no desenho, as informações que não foram escritas. O livro é aconselhado para crianças a partir de 5 anos.

compre aqui







Histórias de Avô e Avó



Arthur Nestrovski (Editora Cia das Letrinhas, 48 páginas)



Muitos de nós temos na memória da infância a presença gostosa dos avós. Revivemos nas Histórias de Avô e Avó, momentos de emoção, graça e informação sobre fatos e curiosidades do passado. Como pode alguém comprar um carro sem saber dirigir? É possível
desmaiar só por causa de um grito? O que seria um ábaco? Quando os judeus fazem jejum? Estas e outras respostas encontramos entre as histórias dos avós.


Recomendado para crianças a partir de 7 anos. Além de encantar pela narrativa simples, este livro incita a curiosidade do leitor para outros campos, como a música e a história.

compre aqui





Livro de Histórias



George Adams (Editora Cia. das Letrinhas, 91 páginas)



Qual a criança que não gosta de uma história antes de dormir? Este livro corresponde bem às expectativas de quem pretende iniciar o filho, de 3 anos, nos contos clássicos infantis. Há desde as histórias que todos conhecem: Chapeuzinho Vermelho, Os Três Porquinhos, Cachinhos Dourados, entre outros, além de histórias quase
desconhecidas, como Os Duendes e o Sapateiro, Os Três Bodes da Montanha e O Homem-Bolo. É uma linguagem simples, que dispensa "tradução". O livro é adequado para crianças de 3 anos. Prepare-se para ler inúmeras vezes: nessa idade os pequenos gostam de repetição!

compre aqui





Mitos e Lendas



Adail U. Sobral (Editora Loyola, 140 páginas)


A mitologia fascina leitores de todas as idades. Não apenas pelo elemento fantástico, mas também pelos ensinamentos implícitos em suas narrativas.


Teseu e o Minotauro, Dédalo e Ícaro, Perseu e a Górgona, Aquiles e Heitor, o Cavalo de Tróia e Ulisses e o Ciclope são apenas algumas das lendas que fazem parte deste livro.
Identificando-se com os heróis que, com muita coragem, enfrentam as mais diversas provas, a criança tem a oportunidade de se iniciar no mundo das idéias.


É um livro recomendado para meninos e meninas a partir de 10 anos. Tem uma linguagem adequada a essa faixa etária e incita a outras leituras sobre o assunto. Funciona, também, como uma retomada aos heróis que alguns desenhos animados e produções da Disney estão adaptando: uma forma de conseguirmos efetuar uma "ponte" entre a cultura pasteurizada da mídia e a leitura tão pouco praticada pelas nossas crianças.

compre aqui





Quando eu comecei a crescer



Ruth Rocha (Editora Nova Fronteira, 20 páginas)



O título já nos diz muito a respeito do livro, mas não diz que é, também, um conto de Natal. Por meio da história a autora fala sobre o crescimento, o início da passagem do mundo infantil para o "mundo dos adultos". Conta sobre uma menina que, ao descobrir que Papai Noel não existe de verdade, passa a viver uma outra fase em sua vida, sente-se como se já pertencesse ao mundo dos adultos. E deixa a fantasia de lado.


"A gente precisa ter paciência com a lagarta se quiser conhecer a borboleta". Para Ruth Rocha, a citação do Pequeno Príncipe está sempre presente em nossas vidas. É preciso saber esperar a hora certa, ter paciência e poder aproveitar quando nossos desejos são realizados.

compre aqui





* Maria Isabel Roux Azevedo e Maria Cecília Orlandi Cangi Maria Isabel Roux Azevedo é psicóloga formada pela USP com especialização em psicopedagogia. Atua há 10 anos no Ensino Fundamental I.


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
Arte à Primeira Vista: Páginas de uma história 19/09/2014 às 16:34:58

Se você mora em Belo Horizonte ou vai passar por lá nas próximas semanas, não pode deixar de conferir a mostra de arte contemporânea que vai encantar as crianças e os adultos.

   
Ensinando a pensar 13/08/2001 às 14:58:00

O que é mais importante em uma escola: matérias e conteúdo ou que o aluno aprenda a pensar?

   
Histórias da Arte para crianças 08/11/2012 às 18:49:50

Não tem jeito melhor de conhecer a vida e a obra de artistas contemporâneos brasileiros! Não deixe de levar seu filho!

   
Milho, o rei dos cereais. E da garotada! 15/09/2003 às 20:36:00

O milho faz um enorme sucesso entre as crianças e, além de saboroso, é muito nutritivo. Aprenda a fazer doces e salgados deliciosos com esse cereal. As receitas são da turma do Sitio do Picapau Amarelo!

   
Solidários desde a infância 05/04/2001 às 16:29:00

Você sai de carro com seu filho. Ao aproximar-se de um sinal, uma criança se aproxima da janela e, rapidamente, você fecha os vidros. Seu filhote fica supreso, parece não entender o que se passa. Como falar de nossos medos? Como explicar o inexplicável?