Quinta-feira, 27 de novembro de 2014
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

Como lidar com crianças agressivas

Por Carla Oliveira *


Seu filho anda muito nervoso e agressivo? Entenda porque ele pode estar agindo assim e saiba o que fazer para controlar essa pequena fera!

Elas xingam, batem portas, destroem brinquedos, chutam o que estiver pela frente, maltratam animais, batem nos amigos e algumas até mesmo agridem seus próprios pais! Há crianças que são extremamente agressivas. E quando são contrariadas ou algo as desaponta, então... sai da frente! O que fazer para acalmá-las?



A psicóloga Cristina Locatelli, autora do livro "Agressividade infantil - relax e reprogramação emocional para crianças", dá algumas dicas. Segundo ela, um comportamento agressivo constante é sempre um indicador de que algo não vai bem com a criança. É preciso tentar entender o que leva algumas crianças a manifestar esse comportamento, uma tarefa que às vezes exige a ajuda de um psicólogo. Cristina revela algumas das possíveis causas para a agressividade:



  • necessidade de amor, atenção, carinho
  • ciúmes dos irmãos
  • rejeição
  • ansiedade
  • disputa de poder
  • sentir-se incompreendida
  • problemas escolares
  • problemas de relacionamento com amigos
  • imitação do comportamento agressivo do pai ou da mãe

    A importância do exemplo

    Vamos imaginar a seguinte cena: você está no supermercado com seu filho, ele lhe pede para comprar um doce, você diz "não" e ele fica bravo, bate o pé, ameaça jogar tudo no chão, fecha a cara e começa a chorar. Ele simplesmente se recusa a ouvir o que o você tem a dizer. Que atitude tomar? Segundo Cristina, o melhor a fazer é não gritar com a criança, mas falar em um tom de voz firme, para que ela entenda que deve obedecer.


    Para a psicóloga, saber dizer não na hora certa é fundamental. "As birras só serão evitadas se ela souber claramente o que pode ou não fazer". Ainda de acordo com a psicóloga, é importante não dar atenção somente na hora em que a criança faz coisas erradas, pois isso estará reforçando esses comportamentos indesejados. Para estimular comportamentos positivos, é preciso dar atenção e estimular a criança, dando carinho, beijos, abraços e reconhecendo quando ela faz algo bom.


    Algumas crianças são extremamente agressivas e outras são bastante calmas. Será que a agressividade é determinada pela personalidade da criança ou pelo modo como ela é criada? Para a psicóloga, a educação e o exemplo dos pais é essencial para determinar a reação dos pequenos diante dos obstáculos da vida. "É importante que a criança sinta-se aceita, valorizada. Crianças educadas com limites claros, amor, carinho e brincadeiras com os pais serão certamente menos agressivas", afirma.


    Algumas crianças podem chegar ao extremo e agredir os próprios pais. "Essas crianças estão no comando da situação. Elas não têm limites determinados, e descarregam a sua frustração em cima deles, provavelmente bastante omissos com relação ao que realmente significa educar um ser humano", ressalta a psicóloga.

    Como a agressividade se manifesta

    Na tabela abaixo, veja de que forma se manifesta a agressividade em cada idade e como os pais devem agir em cada situação.



    Em busca de soluções

    E os castigos? São eficazes para controlar os mais nervosinhos? "Melhor do que o castigo é a definição clara, em primeiro lugar, do que a criança pode ou não fazer, de como ela deve ou não se comportar. O castigo deverá ser utilizado somente após uma conversa com a criança sobre o comportamento errado, sobre o que é esperado dela", explica Cristina. A agressão física é um recurso que deve ser descartado. "Em nenhum caso se deve bater na criança. Se você conseguir estabelecer bem os limites, não irá precisar nem utilizar o castigo".


    Conforme a criança cresce, sua agressividade poderá diminuir ou aumentar, dependendo de como o problema for administrado pela família. "É importante procurar solucionar o problema de agressividade antes da adolescência, fase em que surgem outras dificuldades de relacionamento", alerta a psicóloga.


    Uma alternativa interessante para diminuir a agressividade é utilizar as técnicas de Relax e Reprogramação Emocional para crianças. De acordo com Cristina, essas técnicas servem "para diminuir a agressividade, uma vez que estimulam o hábito de relaxar e a capacidade de adaptar-se a novas situações, pois o mundo globalizado vem trazendo o estresse para os pequenos numa idade ainda bem jovem". Boa sorte!


  • Comentário:    
           
    joci 03 de December de 2011 | 20h 22

    olá sou jocilene e adorei saber como agir mediante a esse comportamento de algumas crianças.

    Matérias relacionadas

       
    Viajando com as crianças 06/06/2001 às 16:39:00

    Viajar com crianças não é uma tarefa fácil. Ao contrário, é um desafio! Mas se você se preparar para tal missão, verá que horas na estrada, com a família toda fechada num carro, podem passar bem rapidinho.

       
    A idade certa para ir à escola 07/06/2002 às 14:38:00

    Meu filho tem 3 anos completos, fico em dúvida se está na hora de mandá-lo para a escola ou se, ainda, é muito cedo... Mamãe sempre acha que os filhos são pequenos demais...

       
    A importância do sim 13/03/2010 às 10:24:00

    Fala-se muito da importância de impor limites e dizer não aos filhos. Mas, às vezes, é preciso também dizer sim! Saiba mais!

       
    Estresse na academia 17/04/2001 às 14:19:00

    Mudança repentina de comportamento, dores pelo corpo e cansaço. Se o pequeno esportista já apresentou algum desses sintomas, é melhor diminuir o ritmo da atividade física.

       
    Já é hora de dormir... 25/05/2001 às 14:58:00

    A cena se repete toda noite: seu filho não quer ir para a cama. Por isso o Clicfilhos lançou uma pesquisa para saber os truques mais utilizados pelos pais nessa hora tão crucial. Confira algumas das mensagens que recebemos!