Sábado, 08 de agosto de 2020
Página inicial do clicfilhos.com.br
    

ABORTO Palavra do Especialista Prof. Dr. Thomaz Gollop


Tenho 29 anos e já engravidei três vezes, mas sofri abortos espontâneos em todas elas. Nas duas primeiras vezes, perdi o bebê com três meses de gestação. Por que não consigo manter a gravidez até o fim?

É preciso fazer vários exames específicos, analisando uma série de fatores, para saber se o casal não tem problema e se há uma predisposição para abortamentos espontâneos.


Fiquei grávida e a minha primeira ultra-sonografia deveria acusar 6 semanas de gravidez, mas acusou 4. Logo depois, tive um sangramento e abortei naturalmente, não precisei fazer curetagem. Era meu primeiro filho. Gostaria de saber quanto tempo devo esperar para tentar ter outro.


Isto depende da orientação de seu médico. A nosso ver, logo após a primeira menstruação, é possível tentar uma nova gravidez.



Fiz uma curetagem há três dias devido a um aborto retido. É normal sentir um pouco de cólica? Em quando tempo posso engravidar novamente?


Sentir um pouco de cólicas e ter leve sangramento é normal depois de uma curetagem. Nossa orientação é: passado um ciclo menstrual normal, permitir nova gravidez.



Estava grávida de 9 semanas e tive um aborto retido. Qual é o prazo mínimo para que eu possa engravidar novamente? Tenho 35 anos e estou hipertensa. Quero ter um bebê o mais rápido possível, porém com segurança.


Após a próxima menstruação normal a senhora pode engravidar. Como tem 35 anos, é conveniente fazer os exames genéticos no pré-natal que descartam anomalias fetais em função da idade materna. Estes exames podem ser feitos a partir da décima semana de gravidez.



Estava no início da gravidez. Tive um sangramento e fiz um ultra-som, que constatou que o saco gestacional e a placenta estavam no lugar. A médica que fez o exame redigiu no laudo "gravidez insipiente" e sugeriu um ultra-som transvaginal após 14 dias. O sangramento parou dois dias, mas logo depois voltou, sem dor e em pouca quantidade. Voltei ao médico que ao exame de toque constatou alguma coisa na vagina que poderia ser o saco gestacional descendo (aborto) ou um pólipo que poderia estar causando um sangramento. Fiz um ultra-som transvaginal e o laudo constatou aborto. O médico que viu o ultra-som, disse que em nenhum momento a médica citou o embrião e que, como ele previa, era aborto, e que teríamos que fazer a curetagem. O médico me garantiu que não havia bebê, que era só o saco gestacional e a placenta, que isso acontecia e que não era nada raro. Pode ser que eu tenha feito um aborto com um bebê vivo e que de fato não se ouvia o coração por ele ter poucas semanas? Com quantas semanas bate o coração do bebê? Existe essa possibilidade de não existir embrião?


Os dados transmitidos pela senhora parecem compatíveis com abortamento inevitável. Esta é uma eventualidade comum, ocorre em 15% das gestações que se iniciam. Do ponto de vista ultra-sonográfico, o embrião pode não ser visível, isto entretanto não tem significado diferente do que uma gravidez que parou de desenvolver-se no início.



Estava grávida de 8 semanas e perdi o bebê. É o terceiro filho que perco com menos de quatro meses. Os exames concluíram que "o material de abortamento é do ponto de vista genético portador de triploidia (3n) do sexo feminino". O que é triploidia?


A triploidia é um achado razoavelmente comum em abortamentos na espécie humana. Em vez de haver dois lotes de cromossomos, 23 vindos do ovócito e 23 do espermatozóide, totalizando 46 cromossomos, passa a ser formado um embrião com 69 cromossomos que na maioria das vezes é inviável. Com três perdas sucessivas, será indicado um aconselhamento genético e exames adequados. Seu medico certamente fará esta orientação.


Comentário:    
       

Matérias relacionadas

   
Momento Clicfilhos - Seja um consumidor consciente 13/02/2020 às 13:11:21

Escolher o produto que você irá comprar - e de qual empresa - é uma decisão que pode ajudar a salvar o futuro do planeta. Descubra como!

   
Momento Clicfilhos - Um tempo para cada filho 13/02/2020 às 12:55:03

Todos os filhos são diferentes. Por isso merecem tratamento personalizado, que atenda às necessidades individuais. Se você conseguir criar um espaço para cada uma das suas crianças, elas se sentirão mais felizes. E você também!

   
Momento Clicfilhos - Trate bem a boquinha do seu bebê 14/03/2011 às 17:09:38

Quem disse que a higiene bucal só começa depois que aparecem os primeiros dentes? Nada disso, os cuidados devem vir antes mesmo do bebê nascer!

   
O fantástico mundo dos canhotos 25/08/2006 às 10:59:00

Eles levantam com o pé esquerdo, mas não é porque são azarados. Conheça as dificuldades e as vantagens de ser canhoto.

   
O jovem e as finanças 14/02/2002 às 16:17:00

Tão importante quanto uma educação formal na escola é o preparo do jovem para enfrentar o mundo com um sólido conhecimento a respeito de dinheiro.